Que tal o pasteleiro fazer pastéis?

É isso mesmo que você leu: “Que tal o pasteleiro fazer pastéis?”
Quando você tem um negócio, especialmente se o começou do zero, você sabe o esforço empregado, dinheiro investido e uma série de recursos tanto financeiros quanto humano para fazer o seu negócio prosperar é necessário.
Conversando com muitos clientes, em sua maioria, pequenos e médios empresários; boa parte deles não acredita na propaganda ou não dão o devido valor à imagem do seu negócio.

“Segundo dados do IBGE – No Brasil metade das empresas falem nos primeiros 4 anos de vida”
Fonte: folha.uol.com.br

Boa parte dos pequenos e médios empresários acham caro investir em profissionais de propaganda, design, web e marketing; eles não associam o valor investido ao retorno que a sua empresa pode ter.
Eles associam um serviço profissional como algo desnecessário, muitos deles consideram que qualquer um possa fazer alguns dos serviços: um filho, um sobrinho que está na faculdade ou que passa o dia todo no computador, muitos conhecem a expressão “trabalho de sobrinho”.

A grande questão é que esse empresário está confiando a sua empresa à uma pessoa, muitas vezes inexperiente, porque ele imagina que um profissional ou é muito caro ou não vale a pena pagar pelo valor cobrado.

“Abrir um negócio e eventualmente fracassar é da vida de empreendedores. Apostas erradas, planos de negócios ruins, erros na administração fazem parte do risco de quem cria uma empresa a partir do zero.”
Bruno Villas Bôas – folha.uol.com.br

O principal ativo de uma empresa é o cliente, ele é quem mantém as empresas em pé ou muitas vezes a derrubam.
O poder de decisão de compra do cliente molda o mercado; as empresas que entenderam o que os clientes querem certamente estarão sempre na dianteira do sucesso; porém entender o consumidor é tarefa árdua, exige tempo, experiência, estudos, erros, consultas, entre outras coisas; mas existe fator que está implícito a consumidores de quase todos (se não for todos) os ramos de serviços e produtos.

O cliente é sensorial

Parte do processo de decisão de compra está nas sensações em que a empresa causa no seu cliente.
Então, a partir de agora é preciso repensar algumas coisas e se fazer algumas perguntas fazendo o joguinho das sensações:

  • Que sensação o cliente tem ao ouvir o nome da minha empresa?
    Tem nomes de empresas que causa estranheza em seus clientes ou por ser muito estranho ou por ser de difícil pronúncia, entre outros vários fatores. Para receber auxílio para criar um nome apropriado para uma empresa, um produto ou serviço, um profissional ou empresa especializada em naming poderá ajudá-lo.
  • Que sensação  o cliente tem ao ver o meu logotipo?
    Não se trata apenas de um desenho ou um nome estilizado, mas como seu cliente o reconhece e o percebe graficamente falando.
    Receba ajuda de um designer para criar um logo que vai se comunicar bem com o seu cliente.
  • Que sensação meu cliente sente ao ver minha fachada?
    Um designer e/ou arquiteto pode lhe ajudar a apresentar a melhor proposta que irá fazer seu cliente se sentir atraído em entrar em seu estabelecimento.
  • Que sensação meu cliente tem ao entrar em meu estabelecimento?
    Um arquiteto, certamente poderá dar um toque no interior do seu estabelecimento, que certamente fará com que seu cliente sinta-se bem recebido.
  • Que sensação meu cliente tem ao ver a comunicação do meu estabelecimento?
    Recados com sulfite, escrito à caneta, falta de placas de orientação, entre outros causa um grande impacto negativo no ambiente, consequentemente um mal estar no cliente. Um designer pode cuidar da comunicação visual da sua empresa.
  • Que sensação meu cliente tem ao entrar no meu site?
    Não há dúvidas de que o processo de decisão de compra da maioria dos consumidores hoje em dia começa na internet. Sem sombra de dúvida se o site não passar credibilidade, essa empresa corre um sério risco de ser descartado e o usuário clicar no link seguinte.
    Contrate um web designer que irá lhe ajudar a criar um site em que seu cliente queira navegar, sinta-se confortável e encontre tudo que procura de maneira fácil e intuitiva.
  • Que sensação meu cliente tem ao pegar o meu material impresso?
    É fato que quando o cliente adquire um material impresso de uma empresa, seja cartão de visitas, flyer, caneta promocional, entre outros; se lhe causar boa impressão, tiver ao menos uma qualidade tanto gráfica quanto no design razoável, ele não joga fora, mas se tanto a arte quanto o material for abaixo do razoável, certamente ele irá descartar o seu material gráfico e papelaria, ou seja, é literalmente jogar dinheiro fora.
    Para resolver esse problema consulte um designer gráfico.

Quem nunca ouviu?
O barato sai caro!




Certamente, muitos empresários que leram até aqui podem até estar concordando com o que está lendo, mas ao mesmo tempo justificando que é muito dinheiro para fazer tudo isso.

“Será? ” – Eu pergunto agora!

Sabemos que há empresas de diversos portes e que algumas delas tem um orçamento realmente restrito, mas sempre é possível negociar com um profissional ou empresa que lhe faça um bom desconto, que facilite o pagamento ou qualquer outra facilidade para lhe ajudar a cuidar da sua empresa.

“O importante ter em mente é:
Que tal o pasteleiro fazer pastéis?”

Considere a partir de agora ao menos consultar dois ou três profissionais para qualquer dos tipos de trabalho mencionados acima ao invés de você mesmo fazer ou qualquer outra pessoa que não seja profissional do ramo.
Além de você deixar um profissional fazer o trabalho dele, você emprega o tempo que gastaria com isso atuando diretamente no que faz bem para gerir a sua empresa.
Delegar também faz parte de uma boa administração, atribuir tarefas condizentes com a capacidade de quem vai executar e muitas vezes você, seu filho ou seu sobrinho não estudaram design, marketing ou publicidade nem nada relacionado que o capacite a cuidar da propaganda da sua empresa.

Você não irá perder nada, além de tempo. Faça uma cotação, avalie as propostas, veja os portfólios e compare o que já tem feito em sua empresa com o trabalho dos profissionais, dessa forma você consegue ter uma ideia de quanto ainda o que tem feito pode melhorar. Certamente, negociando bem conseguirá contratar serviços profissionais que lhe trarão retorno, pois o que está em questão aqui, não é simplesmente se vai ficar mais bonito apenas, mas se isso irá lhe trazer retorno.

Observe que os preços das lojas de shopping são consideravelmente mais caros que lojas do mesmo ramo localizadas nas ruas, claro, sabemos que o aluguel de shopping é muito caro; mas todos sabem disso e porque ainda assim os shoppings estão sempre lotados. Porque um consumidor prefere pagar mais caro num calçado no shopping do que pagar mais barato no mesmo calçado numa loja do centro?
A resposta é a experiência. Todo o ambiente do shopping é cuidadosamente planejado para que tenhamos uma boa experiência, conforto, comodidade, bem estar; portanto nos sentimos confortável em pagar mais caro para viver aquela experiência.

Considere o investimento em publicidade uma de suas contas mensais, assim como o aluguel, fornecedores, funcionários, impostos, entre outras. Mesmo que seja uma parte muito pequena a princípio, logo você perceberá o impacto que o seu negócio pode ter quando você dedica uma verba para marketing de modo geral.

Comumente vemos clientes resistentes a investir R$100,00 em publicidade para divulgar um produto ou serviço que custa R$1000,00; ou seja, se tiver apenas uma venda o retorno foi de 1000%, mas esperar que o cliente o descubra de alguma maneira ou que simplesmente passe em frente à sua loja é no mínimo ingênuo.
Muitas empresas com excelente serviço chegam ao fracasso sem se dar conta disso, mesmo que ouça por todo lado que a “propaganda é alma do negócio”, isso soa apenas como um clichê barato. Podemos pegar o exemplo da Coca-Cola, talvez seja a bebida mais conhecida do mundo.
Aí você pode dizer: “-Ah! Mas aí é a Coca-Cola!”

Vemos Coca-Cola por todo lado, mesmo sendo mundialmente famosa, uma empresa com mais de 100 anos, a bebida mais conhecida do mundo, não cansamos de ver comerciais, cartazes, banners na internet, comerciais entre os vídeos do Youtube, associação a eventos e a outras grandes marcas. Eles estão o tempo todo se reafirmando como marca para que não caia no esquecimento, parece trágico, mas o cliente esquece rapidamente uma marca ao encontrar uma outra que lhe proporcione uma experiência melhor e você não quer seu cliente preferindo consumir do seu concorrente não é?

Certo, o intuito não é se comparar com uma das marcas mais caras do mundo, mas ela não começou assim, a bebida começou a ser comercializada numa farmácia, mas foi a publicidade que a tornou o que é hoje, assim como várias outras marcas. (Saiba mais sobre a história da Coca-Cola em seu site.)

O top três se manteve igual ao ano passado: Apple, Google e Coca-Cola.
Fonte: Exame.com

Já ouvi várias vezes: “- Deixa entrar mais algum que eu faço o site (ou material impresso ou banner para fachada, etc)”. Esse pensamento, em muitos casos pode ser a ruína de muitos negócios, pois se não houver investimento para que o cliente saiba que a empresa existe ou ao conhecê-la ele possa ter uma boa experiência ao se sentir atraído por sua identidade visual, por um site corporativo profissional, (claro, que não estamos levando em conta o atendimento nem a qualidade do produto ou serviço – isso deve ser indiscutivelmente bom), certamente esse “algum” não vai entrar.

Falando em internet

Para muitos empresários é um mundo totalmente novo

Há alguns empresários ainda que não acreditam na força da internet, quando muito tem um site antigo e ultrapassado, se ele puder avaliar o desempenho do seu site irá ver que muitos clientes deixa de acessar o seu site por não ser adaptado para celulares ou tablets.

“90% dos consumidores pesquisam online antes de comprar em lojas físicas”
Fonte: Redação O Povo

Boa parte das pesquisas começam nos smartphones, portanto hoje em dia não é mais negociável que um site não seja responsivo (adaptado para se ajustar em tablets e celulares).

Finalizando, há muitos fatores, sem dúvida que devem ser considerados para o sucesso de uma empresa ou negócio, mas a sensação, a impressão que seu cliente tem é inegociavelmente um fator muito importante e que talvez você amigo empresário esteja colocando no fim da lista. Repense sobre isso.

Fica a dica!

Curta, compartilhe, envie para amigos!

Sobre o autor

Allan Dennis

Sou apaixonado por ver um projeto crescer, tomar forma e servir ao papel pelo qual ele foi concebido; em cada desafio procuro enxergar uma oportunidade de aprendizado. Formado em publicidade e propaganda desde 2008, trabalhei em grandes empresas na área de marketing, design e web e começando brincar a sério de ser blogueiro.

3 comentários em “Que tal o pasteleiro fazer pastéis?”

  1. Não é fácil ser empresário, porém o negócio pode se tornar muito mais difícil se não nos atentarmos a esses detalhes tão importantes. Realmente a propaganda é a alma do negócio.
    Excelente texto.

  2. É verdade. Com sabedoria e, renovando a mente, é possível incorporar os investimentos em propaganda no negócio, já que trata-se de algo essencial a sobrevivência do mesmo.
    Parabéns pelo texto! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Allan Dennis

"O objetivo desse blog é ajudar as pessoas.
A ideia veio do meu dia-a-dia de trabalho. Regularmente atendo clientes que não são muito familiarizados com a internet (falo um pouco disso no post "Preparado para geração X?"); então muitas vezes preciso dar esclarecimentos sobre cada informação, também é comum dar treinamento de como usar as ferramentas através de tutoriais em imagens, textos, vídeos. Então, pensei: Porque não tornar público para que outras pessoas sejam beneficiadas?"

Se você se beneficiar dessas informações ou conhece alguém que poderia, por favor não deixe de curtir, compartilhar, comentar e indicar.

Cadastre seu e-mail para receber novidades